,

,

domingo, 30 de maio de 2010

POEMETO


.
O que fui, ainda sou;
o que não fui, sempre quis ser.
.
É assim, este coração
a arder.
.
em POEMETOS II, a editar

58 comentários:

  1. E isso é maravilhoso! Um coração sempre a arder, pode abraçar o infinito e se a tua vontade for muito forte, poderás ser muito mais do que sempre quis.


    Beijos no coração!!!

    ResponderEliminar
  2. Venho desejar um Santo Domingo e continuação de boa inspiração para mais e mais poemetos, para ser o que sempre quis ser...

    Abraço
    Mer

    ResponderEliminar
  3. Parabéns! Belíssimo este "Poemeto".
    Beijo.
    isa.

    ResponderEliminar
  4. O Homem vive,
    a alma sonha e
    o coração sente!
    bjs

    ResponderEliminar
  5. Ah, este coração!!! Arde e deseja sempre. Sempre lindos os teus poemas, amigo querido.
    Beijo

    ResponderEliminar
  6. Um coração vivo a desejar.
    beijos

    ResponderEliminar
  7. Sempre queremos mais né amado.
    Adorei a sua postagem,creio q vc resumiu o ser humano como um todo.
    Beijokas mil e um lindo domingo.

    ResponderEliminar
  8. Querido amigo; lindo poemeto! Tudo na vida é assim... Boa semana! Beijos

    ResponderEliminar
  9. lembrei de Nietzsche: torna-te quem tu és.

    beijos, querido

    MM.

    ResponderEliminar
  10. Um coração a arder
    ilumina o meu espelho:
    sou, fui, serei, meu desejo
    um eterno vir-a-ser.

    Um grande abraço, Vieira Calado.

    ResponderEliminar
  11. Vieira Calado

    Vejo o Poemeto como um pensamento poético, aparentemente simples, mas de grandeza superior.
    Daniel

    ResponderEliminar
  12. Agradeço desde já a sua visita no meu blogue e aproveitei para conhecer os seus espaços.
    Devo dizer que gostei mesmo muito do "Astronomia", muito interessante!
    Também gostei muito do "Poesia de Vieira Calado", não tive oportunidade de ver tudo, no entanto é para ir vendo e lendo, agora que fiquei com a referência.

    Seguirei o seu trabalho. Resta-me desejar uma boa semana.
    Bj

    ResponderEliminar
  13. Continue sendo ardente e ardendo, poeta. Belo poemeto.

    Carinhoso beijo, amigo Vieira Calado.

    ResponderEliminar
  14. Este coração a arder, farol aceso em cada lado
    és dois sendo um
    e assim existes mais.

    Um beijo

    ResponderEliminar
  15. Meu querido Poeta
    Como em poucas palavras, há tanto sentir...adorei.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  16. E o coração sempre em chama a balançar entre o que se é e o que se quer ser...

    Muitissimo lindo

    O meu beijo e o meu abraço

    ResponderEliminar
  17. é um querer sempre ser quem sou!
    nas mais variadas curvas que a vida nos coloca...
    beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Enviei-te convite no Face Book, mais um lugar de comunicação.
    Gosto daqui, sempre venho ler teus poemas e teus outros textos.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  19. Olá amigo...
    Adoro poemetos... uma idéia imensa contida em poucas palavras...
    Lindo o "sentir"...que encontro nele...

    Tenha uma semana plena de serenidade e alegrias...
    Um abraço...
    Valéria

    ResponderEliminar
  20. Ola Poeta!

    Gostei deste poemeto!

    E mais ainda desse coração,
    que só escreve assim,porque
    arde de emoção!

    Bjinhos

    Céci

    ResponderEliminar
  21. cuidado ,meu amigo......

    o restolho junto à brasa ,pega fogo

    ( delicioso este poemeto )




    .
    um beijo

    ResponderEliminar
  22. Assim também sou, mas nunca havia pensado nisto como agora depois de ler o precioso poemeto. Abraço

    ResponderEliminar
  23. Que nunca se apague, então, essa chama...

    Abraços de vida

    ResponderEliminar
  24. Sempre os mesmos. Sempre outros. E o coração arde. Ainda bem.

    Abraço.

    PAZ e LUZ

    ResponderEliminar
  25. Meu coração imita o seu .E arde.
    abraços Vieira
    Conheço seu blog de Astronomia , vou voltar lá.

    ResponderEliminar
  26. ...na palavra bela de o ver crescer
    um coração de poesia e seu dizer...

    um poemeto, com que me comprometo
    em simplicidade e verdade o perceber

    beijinhos e guarda a chama que o envolve, que a todos nos comove :)

    ResponderEliminar
  27. Enquanto existe vida há Esperança...Enquanto há Esperança se estar a viver plenamente na certeza de sempre querer...
    Abraços.

    ResponderEliminar
  28. Nós seres em constante desenvolvimento: digo o que fui ... muito continuo a ser, o que não fui, muito dou graças a Deus não ter sido. É assim esse coração, que será que nunca vai parar de arder?

    beijos menino!

    ResponderEliminar
  29. Inconstância do Ser em metamorfose eterna.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  30. que o coração se inflame. sempre...

    entre entre o ser e o Desejo.

    abraço, Poeta.

    ResponderEliminar
  31. Um coração a arder é um coração vivo, com vontade de ser o que sempre desejou.

    Um belo poemeto!

    abraço

    ResponderEliminar
  32. Um descontentamento...contente...assim somos nos...que o teu coração não deixe de arder
    Beijo d'anjo

    ResponderEliminar
  33. Meu caro poeta
    Também aprecio esta maneira de poetizar. O sentimento condensado em tão poucas palavras.
    Mas muito intenso. Bonito mesmo.
    Grande abraço.
    Isabel

    ResponderEliminar
  34. a ânsia de horizontes para além do horizonte.

    bom dia meu amado, meus beijos...
    TE AMO

    ResponderEliminar
  35. A CONJUNTURA OBRIGA E AQUI ESTOU EU.
    ATENTA E OBRIGADA.

    ResponderEliminar
  36. Um enorme beijo em seu coração ardente querido poeta!

    ___

    Luana

    ResponderEliminar
  37. Quando o poeta consegue sínteses poéticas, isso é maravilhoso!
    beijo

    ResponderEliminar
  38. Olá Vieira querido!
    Sim, sempre há um coração a arder
    a ser ou não ardente no que sempre quis ser ou talves nem queira ser!
    Terno beijo menino lindo,
    saudades de ti...

    ResponderEliminar
  39. Um coração que arde assim será tudo o que quiser ser.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  40. sim faz todo o sentido...
    é um misto de sentires, é bom ter o coração a arder...

    beijo

    ResponderEliminar
  41. Lindo e profundo este poemeto, adorei!

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  42. Deixá-lo arder!... Que ninguém o apague!... Que nele se aqueça que frio tiver!






    Bom fim de semana



    Escolha entre... beijos e abraços

    ResponderEliminar
  43. Sempre um sonho nos arrasta...
    Beijos, amigo Calado.

    ResponderEliminar
  44. E assim, na incompletude vamos sendo, existindo e poemando.

    abraços e bom final de semana

    ResponderEliminar
  45. Como é possível dizer-se tanto com tão poucas palavras?!
    Lindo!

    Abraço

    ResponderEliminar
  46. Vejo aqui tantos corações que ardem, ao redor da poesia que tem esse poder de atração,
    que esta chama nunca se apague...

    Prazer em conhecê-lo!

    Ester.~

    ResponderEliminar
  47. Caro amigo,
    Gostei imenso de ler estas simples palavras, concisas e ricas em significado.
    Desejo que continues a ser o que és e que continues a sentir o que sentes. Não desesperas que um dia também serás o que quiseste ser !
    E o Sporting também um dia será campeão...

    Beijinhos
    Verdinha

    ResponderEliminar
  48. É próprio de quem não desiste de crescer, querer ser o que ainda não se foi...

    Bonito peometo...

    Abraço

    ResponderEliminar
  49. *
    a arder, estou,
    na espera do Poemetos II
    ,
    abraço,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  50. Beijocas e bom fim de semanaaaaaaaaaaaaaaaa X)

    ResponderEliminar
  51. Descordo em parte, pois se você evoluiu, e parte você deixou de ser algo...

    Fique com Deus, menino Calado Vieira.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  52. Nossa! Simplesmente assim que me vejo Às vezes..

    Belo!

    "Alma doce tu tens..."

    Abs. JéssicaLuz.

    ResponderEliminar