,

,

cinepoema longo

clicar youtube para écran inteiro

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

RELATÓRIO

1ºs dois versos 
e últimas estrofes 
do poema de 151 versos "Relatório"
 .
Já não sou quem era.
Já não sou quem erra pelos caminhos claros (...)
 .
 (...)
.
Regresso a casa.
.
Hoje é tarde para ir mais longe.
.
Refugio-me no sono
o sonho
- o velho amigo da criança -,
que vem de longe,
do primeiro anoitecer da claridade.
 .
Percebo pela última vez
que já não sou quem era,
porque vejo nas clareiras do céu
em verdes de cinzento e negro
o erro da minha vida,
a luz na água que deslumbrou
o meu pecado original
 .
porque já não me reconheço nos princípios
que regulam o princípio por que se regem
as coisas,
a sua matemática de cores e formas,
a ciência do abstracto sobrevoar
do tempo.
 .
em "5 Poetas de Lagos", Volume IV, 2008