,

,

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

RELATÓRIO

1ºs dois versos 
e últimas estrofes 
do poema de 151 versos "Relatório"
 .
Já não sou quem era.
Já não sou quem erra pelos caminhos claros (...)
 .
 (...)
.
Regresso a casa.
.
Hoje é tarde para ir mais longe.
.
Refugio-me no sono
o sonho
- o velho amigo da criança -,
que vem de longe,
do primeiro anoitecer da claridade.
 .
Percebo pela última vez
que já não sou quem era,
porque vejo nas clareiras do céu
em verdes de cinzento e negro
o erro da minha vida,
a luz na água que deslumbrou
o meu pecado original
 .
porque já não me reconheço nos princípios
que regulam o princípio por que se regem
as coisas,
a sua matemática de cores e formas,
a ciência do abstracto sobrevoar
do tempo.
 .
em "5 Poetas de Lagos", Volume IV, 2008

59 comentários:

  1. lindo...

    mudar na minha opiniao, independentemente da razao, pode ser muito bom

    Beijos
    Paula

    ResponderEliminar
  2. Agradável paragem por aqui faço

    “Hoje é tarde para ir mais longe.

    Refugio-me no sono
    o sonho
    - o velho amigo das crianças –“

    Muito bom
    Como muito outros poemas que aqui leio

    Boa noite.

    ResponderEliminar
  3. Tenho-me queixado de não estar satisfeita com as novas regras de fazer um POST.
    Aqui têm o meu último post e vê-se muito bem a diferença entre o anterior e este último.
    Blog "MOMENTOS PERFEITOS":
    Enquanto, no formato anterior eu podia colocar mais do que 1 foto, agora não permite colocar mais fotos, apenas UMA;
    Enquanto, no formato anterior eu podia justificar o texto e ficar com uma excelente apresentação, agora fica completamente desorganizado, sem nenhuma apresentação;
    Enquanto, no formato anterior eu podia escolher o tipo de letra, tamanho e cor, agora nada disso posso fazer...fica como o Blogger quer e EU NÃO GOSTO.

    Daí que esteja a perder todo o interesse em continuar a fazer posts e tenho vontade de desistir da blogosfera.
    Peço desculpa a todos que me acompanham, mas isto NÃO É ACEITÁVEL.

    Se me puder "ajudar", agradeço-lhe.
    Beijinhos da Moçambicana.

    ResponderEliminar
  4. Como sempre
    5 estrelas
    a sua forma de escrever.

    ADORO!!!

    ResponderEliminar
  5. Lindo poema Vieira, parabéns!
    Desejo muita paz,luz,harmonia e mais inspiração em seu mundo das poesias.
    Forte abraço

    ResponderEliminar
  6. embalou-me aos extremos...

    que beleza!

    abraço, meu caro.

    ResponderEliminar
  7. Não me reconheço, no espelho ainda vejo os mesmos olhos...mas não o mesmo olhar.

    Ao ler pensei nisso, não sei porque [será?] rs...

    Beijos pra Ti Poeta

    ResponderEliminar
  8. Interessante, mas fiquei aqui a pensar, qual será que foi o nosso primeiro sonho, aquele que tivemos sem capacidade de percebe-lo...

    Mas sonhar só é o começo do caminho da glória, ainda temos de batalhar por ele durante o dia...

    Fique com Deus, menino Vieira Calado.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  9. Caro amigo Vieira Calado;

    Na vida não existem erros, apenas pequenos atalhos que nos fazem caminhar um pouco mais... mas que nos fazem voltar ao ponto de partida. Para onde?, não sei.

    Sempre um imenso prazer ler estes belos poemas.

    Um abraço, caro Leão.
    Osvaldo

    ResponderEliminar
  10. Querido amigo e poeta, com o passar do tempo passamos a ver de maneira diferente, o que víamos antes com outros olhos. Já não somos mais quem éramos. Adorei. Tenha uma linda semana. Beijocas

    ResponderEliminar
  11. «porque já não me reconheço nos princípios
    que regulam o princípio por que se regem
    as coisas,
    a sua matemática de cores e formas,
    a ciência do abstracto sobrevoar
    do tempo.»

    Faço destas palavras o meu sentir as minhas palavras.
    Obga. pela visita e comentário
    Lindo este poema.
    Abraço
    Mer

    ResponderEliminar
  12. Excelente poema amigo, como de costume.
    Beijo

    ResponderEliminar
  13. lindo poema..
    pra se ler várias vezes.

    bjs.Sol

    ResponderEliminar
  14. Passando para deixar os votos de um bom dia...

    Saudações Poéticas

    ResponderEliminar
  15. Poeta Vieira Calado,

    o "Regresso a casa"/"Refugio-me no sono
    o sonho
    - o velho amigo das crianças-,
    que vem de longe..."
    / a ciência do abstracto sobrevoar
    do tempo".


    Maravilhoso este poema e esta percepção fantástica do poeta.

    Carinhoso beijo e boa semana.

    ResponderEliminar
  16. Lindos versos que denotam sua riqueza interior... e assim segue a vida...vivendo e aprendendo...nos fazendo novos a cada dia... abertos a vida...beijinhos...
    Valéria

    ResponderEliminar
  17. O Regresso a casa,desejo de todos nós,mesmo que inconfessado!
    Beijo.
    isa.

    ResponderEliminar
  18. Regresso a casa. Hoje é tarde para ir mais longe.
    Cheguei ontem á noite de Liverpool...e encontro um poema que vem de longe, do primeiro anoitecer da claridade.
    Aqui, a Poesia perde-se no tempo...
    Beijo
    Graça

    ResponderEliminar
  19. Um relatório que por certo
    no seu ler todo fica completo...
    e regressarmos a casa
    ao ninho do tempo de criança
    com desejos do afago de bonança
    que nos cinzas, caem tão bem
    e com o anoitecer, tão bem se casa...

    o tempo, que rola relatando
    o exercício da vida, que vai jogando

    sempre igual a sim mesmo!...
    aí não muda, meu amigo poeta!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Acho que nunca é tarde para ir mais longe.
    Abraço

    ResponderEliminar
  21. Uma verdadeira aula de poesia!

    Maravilha!

    Beijos, poeta!

    Mirze

    ResponderEliminar
  22. Simples, muito bem escrito e claro.
    Muito bom.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  23. Lindo !
    Também já não sou quem era.
    Mesmo sendo tarde, quero ir mais longe.
    Um grande bj amigo. Edna Campos.

    ResponderEliminar
  24. Com o tempo o nosso olhar se faz maduro e as cores, o sonhar, tomam novas formas. Lindíssimo!!!

    Beijos de passarinho!!!

    ResponderEliminar
  25. belo poema, meu caro Poeta.

    enorme talento teu.

    abraços

    ResponderEliminar
  26. Cada minuto que passa faz com que nos modifiquemos...Talvez por isso nem nos reconhecemos.

    Bom resto de semana

    bjgrande do Lago

    ResponderEliminar
  27. Olá, Calado!

    Muito obrigada pela visita e pelo comentário gentil ao meu escrito.

    Venho conhecer seu canto e me encanto! Lindos versos encontro aqui... por isso, sigo-te!

    Beijos

    ResponderEliminar
  28. Lindo poema...
    Estamos sempre mudando seja por conta das situaçoes da vida, seja pelas pessoas que nos rodeiam, mudamos ate mesmo sem perceber...

    ResponderEliminar
  29. "Regresso a casa.
    Hoje é tarde para ir mais longe."
    Lindíssimo!
    Beijos, amigo Calado.

    ResponderEliminar
  30. Amigo adorei o seu poema ou mais propriamente poesia, tão bem declamada e nunca é tarde para ir mais longe.
    Beijinhos de luz e paz

    ResponderEliminar
  31. A vida é uma sucessão de erros, de quando em vez apercebemo-nos de um...e daí o desejo de mergulhar no sono e agarrar o sonho que nos faz esquecer a realidade.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  32. Amigo poeta.
    "hoje é tarde para ir mais longe", que profundo esse verso! Num paradoxo genial, aí é que sentimos o desejo de nos aprofundar e mergulhar nesse mundo de poesia.
    Genial.

    ResponderEliminar
  33. Meu querido Poeta
    Os sonhos ficam na cinza da idade, e nós apenas passamos pelo tempo.
    Belo como sempre.

    beijinhos
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  34. Caro amigo,

    Eu ainda sei quem sou mas já não sei quem são os outros...
    Sei que vou sempre continuar a ver a vida em verde até cegar.
    Beijinhos
    Verdinha

    ResponderEliminar
  35. Amanhã o Estrolabio não abordará os habituais temas - amanhã todo o espaço é para Lisboa. Começamos no primeiro minuto do dia 28 e acabaremos á meia.noite. Durante 24 horas, Lisboa será o nosso tema único,

    ResponderEliminar
  36. o erro da vida...
    numa matemática poética...

    abrazo serrano

    ResponderEliminar
  37. Querido amigo; obrigada pela visita, durante esse período que fiquei afastada. Espero que não mais precise de um período tão longo, até porque sinto falta do carinho dos amigos.
    Sobre a poesia; não que seja tar para ir longe, mas porque a casa é o lugar que nos acolhe, em qualquer ocasião, em qualquer estado de espírito que estejamos. Tudo em nossa casa, anda conforme nossos princípios e nossas vontades... Linda poesia!
    Beijos

    ResponderEliminar
  38. Quantas vezes eu já percebi de mim isso...

    Tu sempre sabes dizer tão bem as coisas...

    Amigo Poeta, tem prémio DARDOS para si, aqui:

    http://meusamigosseusmimosmeusencantos.blogspot.com/

    quer ir buscar?!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  39. Agradecendo a visita e conhecendo tuas palavras..
    volto mais vezes com certeza.
    beijos.

    ResponderEliminar
  40. Agradecendo a visita e conhecendo tuas palavras..
    volto mais vezes com certeza.
    beijos.

    ResponderEliminar
  41. Vieira Calado
    a poesia
    é mesmo sonho.
    Gosto de o ler
    Um beijo

    ResponderEliminar
  42. _________________________________


    Penso, que reconhecer os nossos erros, os nossos" pecados ", é muito positivo... É com eles que aprendemos e crescemos.

    Gostei particularmente desse poema! Gosto de textos que me fazem refletir...


    Beijos de luz e o meu carinho!

    ________________________________

    ResponderEliminar
  43. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  44. Oi Vieira,

    É o tempo quem comanda os nossos sonhos...

    Gosto por demais de suas poesia!!

    Beijos e obrigada por tão simpático comentário, lá.

    ResponderEliminar
  45. E aí amigão!
    Obrigado pela presença no meu blog...Maravilha de poema..tu é mestre! É a vida que segue muito dura, quem pensa faz agora não espera acontecer.

    Amigão, tenha ótima semana!

    ResponderEliminar
  46. Por vezes é muito repousante refugiarmo-nos no sonho e sonharmos!
    E conseguir tarduzir os nossos sentimentos em Poesia é deveras maravilhoso e compensador!

    ResponderEliminar
  47. Olá,meu amigo, sei que talvez já até tenha recebido o prêmio Dardos,mas ele está lhe esperando nas minhas páginas também.
    Abraço

    ResponderEliminar
  48. Aprender e recomeçar...
    Reinventar os sonhos por muito banal que tudo isto soe....podemos avançar....
    Se não o fizermos, é porque desperdiçamos o tempo....
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  49. Seu poema é um soneto,uma sonata,uma cancão ,um pensamento,uma resolução...todos lindos!!!

    Beijo!

    Sonia Regina.

    ResponderEliminar
  50. Bonito poema numa matemática perfeita .
    abraços

    ResponderEliminar
  51. Consagrado e Genial Poeta Amigo:
    A sua poesia fascina.
    De maravilhar, enternecer e encantar.
    Pleno deslumbre.
    Abraço amigo ao seu talento e a si.
    Com respeito e admiração constantes.
    Excelente!

    pena

    Bem-Haja, pela amizade.
    É recíproca.
    MUITO OBRIGADO pela simpática visita.
    Adorei.

    ResponderEliminar
  52. Um poema para ler várias vezes no fundo todos aí estamos refletidos.
    Bjs

    ResponderEliminar
  53. Olá Amigo, este teu poema tocou-me bastante...Adorei Mesmo!!!Por vezes precisamos voar no tempo para nos situar-mos no presente e percebermos quem somos e o que mudou nas nossas vidas...Reflectimos sobre os nossos erros, mas não os podemos corrigir...e mesmo que tivessemos essa oportunidade acho que não o deveriamos fazer, porque foram eles que nos ensinaram a crescer...para nos tornarmos nos seres Humanos que somos hoje...
    Beijinhos Bom fim de semana.
    Muito obrigada pelos teus comentários:)

    ResponderEliminar
  54. Gostei, como sempre.

    Reparei que faz parte do Volume IV, "5 Poetas de Lagos", de 2008.

    Tem a ver com todos nós, porque todos podemos dizer:
    "Já não sou quem era".

    Fico sempre encantada com a sua escrita.

    Lá fora a chuva cai, molha e gela as nossas almas, dia feio, cinzento e frio, um verdadeiro dia de Inverno e ainda estamos em Outubro...

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  55. Volume IV, "5 Poetas de Lagos", de 2008.

    Tem a ver com todos nós, porque todos podemos dizer:
    "Já não sou quem era".

    Fico sempre encantada com a sua escrita.

    Lá fora a chuva cai, molha e gela as nossas almas, dia feio, cinzento e frio, um verdadeiro dia de Inverno e ainda estamos em Outubro...

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  56. belo poema Poeta, gostei especialmente de :

    "Refugio-me no sono
    o sonho
    - o velho amigo da criança -,"

    parabéns e um bom fim de semana!

    beij

    ResponderEliminar
  57. Parabéns!
    sua poesia é tocante,muito obrigada,
    Boas energias
    Mari

    ResponderEliminar
  58. Olá Amigo!
    Adoro os seus poemas, passo algumas vezes por aqui,nunca deixo comentario limito-me a ler. Também posso dizer, que já não sou o que era, mas não deixo de sonhar. Agradeço a sua visita... e sim, a festa foi mesmo em grande,só no imaginario.
    Tenha uma boa semana.
    Bjs
    Linda

    ResponderEliminar
  59. Pois é Vieira Calado
    eu também não entendo muito disto, mas acho que sei o que aconteceu foi fruto do facto de eu não entender nada disto :). Esta coisa tem ligação ao google ID e eu fui a essa ligação e feita ignorante apaguei as fotos que lá estavam em duplicado (e muitas em triplicado). Conclusão: apagou aqui no blog. Porquê? Não faço a mais pequena ideia :):). Certo é que não volto mais a fazê-lo :). Moral do facto: 'vai-se errando, vai-se aprendendo'. Mas, levando isto pela via do optimismo, assim até dá mais gozo, porque aprendo com a minha burrice :D :D :D.
    Um abraço

    PS: Nunca mais tive oportunidade de ler a suas poesias (pelo qual peço desculpa, mas gosto de ler com tempo e reflectir sobre o que leio, coisa que não tenho tido oportunidade de concretizar) e de fazer a tal 'adequação' (digo esta palavra porque não ocorre outra no momento) a uma das minhas pinturas. E depois, acontecendo-me estes erros 'de operação bloguesca', ainda menos tempo me resta para o fazer(ganda tótó que eu sou). Usando a suas palavras, se calhar "já não sou quem era, já não sou quem erra pelos caminhos", neste caso e para mim, 'pouco claros':):). E, desta feita, "Regresso" ao meu blog, porque "Hoje é tarde para ir mais longe". Vou refugiar-me "no sono" e, quiçá, no "sonho",porque está na hora em que o peso de ser 'Ser'não perdoa (e peço desculpa por fazer uso das suas palavras, mas adequam-se irresistivelmente à situação :)).Boa noite e até um dia destes.

    ResponderEliminar