,

,

cinepoema longo

clicar youtube para écran inteiro

domingo, 7 de outubro de 2012

A FORMUSURA DOS LUGARES


Que fresca a formosura dos lugares,
a distância
aos meus dias de hoje, inquietos.
.
As árvores enfeitavam suas seivas
e os caminhos por onde andei
cresciam de alegria rente ao rio.
.
Suas águas paravam na planície
que descia em folhas para o mar
,
e os meus olhos descobriam
a voz cristalina da fogueira
terra e barro, em que me atenho
e não descubro, por caminhos na cidade
os caminhos de outra idade.