,

,

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

MEMÓRIAS


.
Ainda restam uns pedaços do sonho
porque os sonhos perduram para além do sonho
porque a tua lembrança acende todas as lembranças
porque outras imagens murmuram a tua imagem.
.
É pois, o tempo das memórias,
da água que desliza sobre as águas
o vento que se dilui nos ares
a pedra petrificada restituindo a pedra.
.
Restos de palavras que dizem outras palavras,
de alegrias que imitam a alegria,
de pequenos silêncios no vazio silente
irrepetível do sonho
que fez de ti a tua imagem em outrem,
despedaçando-se,
até vir o ágil mar do sono.

72 comentários:

  1. Lindo poema, querido amigo! A memória retém as boas lembranças...
    Boa semana! Beijos

    ResponderEliminar
  2. Querido amigo e poeta, como é bom que ainda restem pedaços de sonhos, na memória, isso significa que há doces lembranças. Lindo poema. Tenha uma excelente semana. Beijocas

    ResponderEliminar
  3. Meu querido Poeta

    É no silêncio dos sonhos...que encontramos as lembranças.

    beijinhos
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  4. "Ainda restam uns pedaços do sonho"

    Toda a vida é um sonho umas vezes acordado e outras de sonos e pesadelos.

    As nossas lembranças trazem-nos e fazem-nos viver tempos e sensações perdidas.

    Um abraço e votos de uma boa semana.

    ResponderEliminar
  5. Como é bom quando o "ágil mar do sono", desfaz algumas memórias!

    Belíssimo, Vieira!

    Beijos, poeta!

    Mirze

    ResponderEliminar
  6. O primordial fragmentado é repetido, recriado, projetado em toda nossa existência, mas está sempre incompleto.
    O poeta diz em versos lindos algo muito complexo.
    beijos

    ResponderEliminar
  7. «que fez de ti a tua imagem em outrem,
    despedaçando-se,
    até vir o ágil mar do sono.»

    Chorei...lembrei o 15DEZº2004...e outras datas que já lá vão...e que estão no "ágil mar do sono"...
    Muito, muito belo este poema, muito forte e bem colocado.
    Abraço
    Mer

    ResponderEliminar
  8. ...E como viver sem sonhos?
    Pedaços então!
    Um feliz Dezembro pra você amigo.
    Bjs. Edna Campos.

    ResponderEliminar
  9. Divino poeta... absolutamente maravilhoso seu poema... versos de uma intensidade incrível... ameiiiiii!
    Tenha uma ótima semana...beijinhos
    Valéria

    ResponderEliminar
  10. Assim é: os sonhos perduram para além do sonho; e nisto são mestres os poetas! :) Boa semana, meu abraço.

    ResponderEliminar
  11. "porque os sonhos perduram para além do sonho"

    Gostei demais deste poema, desta frase.

    Um poema preechido de saudade, de lembranças, de "pedaços de sonhos", um tema triste, num poema deslumbrante.

    abraço.

    ResponderEliminar
  12. Quando deixarmos de sonhar, já morremos.
    Abraço

    ResponderEliminar
  13. Boa tarde poeta. Me perdoe pela ausência mas estou numa correria danada. Logo volto a me reorganizar melhor,férias chegando.
    Belo poema,creio que tem uma ligação muito forte com minha postagem.
    Eu gostei muito. Simples e de muito bom gosto,como sempre.
    Beijokas mil.

    ResponderEliminar
  14. Sim, sempre que um homem sonha, o mundo pulka e avança.
    Um abraço, Vieira

    ResponderEliminar
  15. As memórias...essa ânsia de voltar a passar pelo coração o que fomos em sonhos...Belíssimo poema.Um abraço.

    ResponderEliminar
  16. Pois é bem de restos de sonhos e pedaços de palavras que as mais belas poesias são construídas.
    Um belo poema, amigo!

    ResponderEliminar
  17. sonhos, lembranças, memória, tempo... e o sono que a tudo abarca. Belo poema.

    Abraços.

    PAZ e LUZ

    ResponderEliminar
  18. Que lindo poema...
    Memorias passadas, trazendo doces lembranças....
    Gostei disso!

    ResponderEliminar
  19. Alguns sonhos se desfazem ou adormecer, outros acordam e gritam dentro de nós... Sempre o sentiremos vivos e pulsantes dentro de nós.
    Um beijo, querido Poeta.

    ResponderEliminar
  20. OLÁ AMIGO, AMEI SEU ESPAÇO. PARABENS LINDO POEMA, BJUS TERE

    ResponderEliminar
  21. Alegrias que imitam a alegria... bem escrito... enfim, podem não ser a sorte grande, mas são ao menos a terminação...

    ResponderEliminar
  22. Esse sonhar acordado antes de dormir é muito inspirador, sempre.

    BeijooO*

    ResponderEliminar
  23. Olá Poeta Vieira Calado,

    A vida é feita de sonhos, lembranças e memórias, sonhos que são imprescindíveis para nos sentirmos vivos, lembranças e memórias que fazem de nós o que somos hoje.

    Bjinhos

    Céci

    ResponderEliminar
  24. A prova que ainda há bons poétas hjoje em dia...

    Saudações Poéticas

    ResponderEliminar
  25. É evidente a sua dominância sobre a lingua Portuguesa, algo alcançado apenas com experiência e dedicação. Parabéns, alem de nostálgico o texto também tem uma simetria ao ler inexplicável. Parabéns novamente.

    ResponderEliminar
  26. ________________________________

    Dos seus poemas que já li, esse é um dos que mais gostei!


    Beijos de luz e o meu carinho...

    ___________________________________

    ResponderEliminar
  27. Memórias esfiampadas mas que se erguem sólidas, porque sólidos se tornam alguns sonhos.
    Foi um prazer vir ler estas "Memórias"

    Saudações

    ResponderEliminar
  28. Que bom, meu poeta, que ainda restos tão bons!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  29. As memórias...belo significado que deste para elas; são restos de momentos vividos que vamos tantas vezes lá buscar às prateleiras da nossa memória; com alguns desses restos construimos novos momentos, com outos não queremos construir nada..não queremos nem sequer tirá-los da prateleira; foram amargas demais essas vivências; melhor que fiquem onde estão...arrumadas...enterradas, porém..nem sempre esquecidas Belo poema. Um dia nós também seremos restos que ficarão, espero, bem guardados na memória de alguém. Um beijo e até breve.
    Emília

    ResponderEliminar
  30. ... e que Deus não permite que deixemos de sonhar, nunca!

    Bjs.

    ResponderEliminar
  31. VC,
    É pois, o tempo das memórias...
    Sem dúvida!... dos tempos e das palavras.
    Mas elas continuam aqui, pujantes e ricas, como sempre as senti.
    Bem hajas, Poeta!

    Um abraço da Meg (myself)

    ResponderEliminar
  32. A memória dos sonhos e dos silêncios... Um belo poema, amigo Calado.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  33. Para a minha sensibilidade , este é um dos poemas mais belos que escreveste até hoje
    "Restos de palavras que dizem outras palavras"....Fantástico.
    Um toque deslumbrante no que aqui deixaste.

    Estava a publicar novo poema quando entraste no Lago

    Bom final de feriado

    Bjgrande do Lago e obrigada pela constante presença

    ResponderEliminar
  34. Há sempre um sonho que nasce de outro sonho e este poema belíssimo faz-nos sonhar!

    Agradeço as palavras no Barlavento.
    Já publiquei o cartaz convidando todos os Amigos para o próximo dia 12...

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  35. Ah os sonhos sem eles a vida não tem graça, são eles que nos movem, nos dão forças para seguir em frente apesar de tudo...
    Beijos

    ResponderEliminar
  36. salve, salve!

    isso que é poesia...

    abraço, meu caro.

    ResponderEliminar
  37. O sonho não se esgota em si mesmo, enquanto a memória o reencontrar, ela que é perita em traduzir gestos, sons, cheiros, palavras e com eles (re)construir imagens.



    Um beijo

    ResponderEliminar
  38. Precisamos de sonhos para seguir....palavras para dizer e poesia boa para viver.

    Gostei !

    Beijos

    ResponderEliminar
  39. acordada estou..
    porém sonhando, através da minha realidade..
    que é um amor profundo..
    tentando encontrar o amor verdadeiro (num breve sonho)

    bjs.Sol

    ResponderEliminar
  40. São assim por vezes as memórias: uns restos de sonhos inalcansáveis.

    Beijos

    ResponderEliminar
  41. Olá Amigo Viera Calado!

    Mais um belo poema!!!
    Obrigado pela sua visita,Quanto á Fernandinha tem andado um pouco adoentada.
    Abraço
    Lourenço

    ResponderEliminar
  42. Sonhar é um estado de espírito.
    Magnífico poema. Gostei.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  43. os sonhos perduram para além dos sonhos.

    que belo poema!

    parabéns VC.

    beij

    ResponderEliminar
  44. belo e sensivel poema.
    enorme a tua qualidade poética

    abraços, Poeta.

    ResponderEliminar
  45. HOJE trago belas flores que captei em Zagreb, no Mercado das Flores...para tentar combater a melancolia que me invadiu...

    Depois de 5 dias ausente, numa tentativa quase falhada de fazer umas férias a meu gosto, apenas posso dizer que não me recordo de ter apanhado tanta chuva por m2, em toda a minha vida. Foi demais!!!

    É isso que sinto:
    vou perdendo a minha resistência!!!

    AMIGO
    já tinha saudades de o visitar.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  46. Fragmentos espelhados que se completam1 Abraço.

    ResponderEliminar
  47. Vieira Calado

    É apenas...POESIA...
    um beijo


    SOLIDÃO


    O que é afinal a solidão?
    Solidão será que é estar só?
    Solidão será afinal o quê?

    Solidão é sentir que estou só
    Mesmo só, mesmo tendo muita gente
    Gente que me rodeia mas não a vejo...

    E assim a solidão entrou aqui
    Entrou e resolveu fazer do meu eu
    A sua morada permanente.

    E a solidão que é mesmo solidão
    Está no meu coração e dói...
    Sinto-a mesmo estando rodeada de gente

    E então penso como combatê-la
    Como parar esta solidão que aleija
    Fecho os olhos e penso que ao acordar...

    A solidão partiu para sempre
    E foi procurar outro peito, outro eu
    Para poder morar...

    E ao sonhar
    Tenho a Esperança
    De não mais
    Sentir a solidão...


    LILI LARANJO

    ResponderEliminar
  48. Tempo de memórias a acender os sonhos que perduram.
    Gostei! Muito!
    Um beijo para ti, Poeta *

    ResponderEliminar
  49. Amigo perdoe minha ausência tenho tido uma semana muito conturbada um pouco adoentada e depois da publicação de um livro que me deu muito trabalho peço desculpa e venho deixar meu beijinho e meu grande abraço e agradecer tanto-lhe a sua visita, as palvras que me deixou que me alegraram. Feliz fim semana com tudo de bom meu amigo. Obrigado.

    ResponderEliminar
  50. E nestes pedaços de sonhos eu projeto uma vida inteira. Belísssimo, poeta!
    E, aproveitando, é você de blazer azul?

    ResponderEliminar
  51. Olá Poeta Vieira Calado, um excelente poema, onde os sonhos perduram mesmo depois dos sonhos.

    Um beijo
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  52. sinto este poema como um lago onde se instalaram os primeiros sentires, depois levantaram asas e voaram, agora quando olho para o lago vejo reflexos que parecem querer ser uma continuação da minha memória mas de tanto olhar canso os olhos e ganho sono, para me levar aos sonhos que um dia vivi nesse lado do lago da vida...

    foi o que eu li cada um lê efectivamente o que sente e é exactamente este o meu sentir,

    Gosto muito de o ler. é sempre um prazer.

    um beijo

    ResponderEliminar
  53. Será possível analisarem a minha poesia por favor?

    http://cousasbasilares.blogspot.com/

    com os melhores cumprimentos, obrigado

    ResponderEliminar
  54. Calado querido!
    O ano está terminando...
    Quero agradecer a você pelas alegrias que me proporcionou em 2010!
    Sua participação nos meus blogs, seus comentários, suas visitas que tanta alegria trazem ao meu coração.
    Desejo a você um lindo Natal, cheio de paz, saúde e felicidade!
    Que 2011 seja espetacular para você!
    Que continuemos e aprofundemos a nossa amizade virtual que torna tão especial e feliz a nossa vida real!
    Boas Festas!!!
    Beijos, muitos!
    Sônia Silvino's Blogs
    Vários temas & um só coração!

    ResponderEliminar
  55. Claríssima tradução de um sentimento tão denso. Gostei mesmo muito.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  56. É verdade que " os sonhos perduram para além do sonho..." principalmente na alma dum Poeta!
    Bonito Poema!

    ResponderEliminar
  57. Olá, amigo!
    Pedaços de sonhos... lembranças... esperanças... ficam ainda mais líricos em seu poema.
    Bom fim de semana!
    Beijinhos.
    Brasil
    ♥♥

    ResponderEliminar
  58. Vir aqui é garantia de boa poesia (até rimei...).
    Este poema faz jus ao autor - óptimo, como é costume.

    Boa noite, tranquila. Beijinhos

    ResponderEliminar
  59. Caro Poeta
    Este é um dos tais poemas que nos deixam em suspenso. Ou melhor, que nos fazem levitar.
    Pois é, meu querido poeta, os sonhos continuam para além das memórias.
    Grande abraço
    Isabel

    ResponderEliminar
  60. Olá!

    Retribuindo sua querida visita venho aqui apreciar seu espaço cheio de belas grafias...
    Parabéns!

    Bjs

    Mila

    ResponderEliminar
  61. memorias, lembranças que ficam, que por vezes pensamos nem te-las mais...

    beijo!

    ResponderEliminar
  62. Eu diria que uma mémoria assim é uma memória chave, o inicio de uma sequência (que resume bem todos os atos destas sequência)...

    Fique com Deus, menino Vieira Calado.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  63. Grata por tuas palaras. Lindo texto. São tais expressões que nos fazem acreditar no que há de belo no ser humano. Um abraço!

    ResponderEliminar
  64. Vim deixar meu abraço...


    Retrato na parede

    Os pássaros no quintal
    No cajueiro em frente ao portão, um sabiá
    Toda a manhã se enche de sons
    Do outro lado da casa, ouve-se o galo
    Um cantar imponente, infatigável
    E no ritmo da música, os capotes
    Falando de modo especial
    Já é dia _ o Piauí acordou
    As flores brancas dos mandacarus
    Em volta, abelhas e borboletas
    Em pequenos voos no céu azul
    É dia de sol em horas indefesas
    O lavrador com seu chapéu de palhas
    Carregando água dos cactos
    “Ah, que o dia hoje é quente!”

    Finalmente abro os olhos
    E como num retrato na parede
    A lembrança da infância mais me aperta




    Um cheiro no coração. Teresa.

    ResponderEliminar
  65. Algumas palavras dizem de nossa vida:



    Na hora do adeus

    E havia uma pequena estação
    Com muitas pessoas se saudando
    Era hora do trem partir
    A fumaça revelava a cor do céu
    O cinza ganhando o azul

    Sobre a plataforma
    Uma mulher morena
    Que não se movia
    Era um pouco de menina
    Naqueles olhos tristes

    E um homem assim pálido
    Olhava para a mulher
    E a mulher sem falar

    Mas o trem com seu apito...




    O meu carinho.

    ResponderEliminar
  66. Não precisa de muito, basta "um resto de sonho", para construir um pouco de realidade.
    Poema superior, de beleza única e grande valor literário.
    beijo meu.
    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  67. Pedaços de sonhos agarando~se uns aos outro e formando uma imensa colcha de retalhos sonhada.
    A vida é sempre tecida de pedaços de sonhos, alguns belos coloridos, outros um tanto esfarrapos e alguns nem mesmo vividos.
    Hoje a noite foi insone e vim te visitar assim como um anjo visita uma criança e fica embevecido com a sua beleza eu fico embevecida pela beleza dos teus poemas.
    Obrigada por deixar que teus versos me fizessem companhia esta noite.
    Que você tenha um lindo dia.
    Abraço
    Angel

    ResponderEliminar
  68. Dos "pedaços de sonho" se renovam outros sonhos, novas Vidas, mais palavras, poesias...

    Bom, Amigo

    SOL da Esteva
    http://acordarsonhando.blogspot.com/

    ResponderEliminar