,

,

quinta-feira, 29 de abril de 2010

O SORTILÉGIO DA SARDINHA

.

.....

Diante da cidade havia um lago,

às vezes a espuma do mar bravio;

.

eram pétalas de amendoeira

vogando à sorte,

imitando o branco do casario.

.

Mas se o vento soprava brando

nos mastros rigorosos duma proa

.

era um espelho bordado a prata,

mil escamas de sardinha

no ventre duma canoa.

.

..........em "ALGARVE ONTEM", a publicar

52 comentários:

  1. Este poema é muito lindo, porque sempre o mar é muito inspirador e soube dizê-lo tão bem.
    Um abraço
    Branca

    ResponderEliminar
  2. Caro poeta,
    simplesmente lindo!!!

    Beijinhos,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  3. O mar também me inspira poeta e com vc ele foi muito generoso.

    Muitos beijos.

    ResponderEliminar
  4. Lindo poema e a última estrófe é perfeita. Amei!
    beijos

    ResponderEliminar
  5. A simplicidade da vida me encanta muitíssimo. Ficou muito lindo este post.

    Beijo de contentamento!!!

    ResponderEliminar
  6. Linda foto e poema...me apeteceu imenso um bom prato de sardinha assada...apetecia mesmo...que sortilégio!
    Ver esse lindo mar e apreciar as flores das amendoeiras.
    Obrigada pela paisagem e sabores que despertou em mim, com as suas breves e simples palavras de poeta.
    Bem-haja
    Mer

    ResponderEliminar
  7. Os poemas que cantam o mar são sempre misteriosos e fazem-nos navegar.
    Viagens vadias como as ondas de espuma que fazem lembrar o casario ou as flores de amendoeira dançando com a brisa suave.

    Desejo-te um bom fim de semana

    ResponderEliminar
  8. Espuma... como pétalas de amendoeira imitando o branco do casario... Ah,mas que lindo!

    Beijo

    ResponderEliminar
  9. Quando te leio parece-me tudo tão simples! Como se fosse fácil escrever assim!
    Muitos beijos.

    ResponderEliminar
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  11. QUERIDO AMIGO POETA ... LER-TE FÁS MUITO BEM À MINHA ALMA... SIMPLESMENTE SUBLIME...! JÁ TENHO SAUDADES... VOTOS DE UM BELO FIM DE SEMANA...!
    ABRAÇOS DE CARINHO,
    FERNANDINHA

    ResponderEliminar
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  13. Das vezes que me passeava por esse cais, tenho a lembrança dos porões prateados das traineiras e do cheiro da sardinha: "ventre de uma canoa"... Sim senhor!
    Um poema muito muito muito bom.
    "Algarve Ontem" promete...
    Mena

    ResponderEliminar
  14. Oh, meu amigo poeta!
    Este hoje aqui, me completa!
    Interiormente faz-me debroar
    em rima que o anima
    e a sardinha faz brilhar!
    Belo ornamento entre a gente do mar
    e a amendoeira que vem para a enfeitar!

    Um beijo e bom fim-de-semana em desejo

    ResponderEliminar
  15. A labuta, o prateado da sardinha a confundir-se com o reflexo do Sol no mar.

    Beijinhos, poeta

    Excelente fim-de-semana

    ResponderEliminar
  16. Olá

    Ao ler este belo poema "senti" o ondular do prateado da sardinha numa noite linda e calma de lua cheia...

    O forte é na Póvoa de Varzim.

    Bjs.

    ResponderEliminar
  17. Vieira Calado, ao ler os seus poemas,lembro sempre os que o meu pai escrevia e enviava para o jornal dos Arcos de Valdevez, sua terra natal. Era tão bom ir ao cantinho onde estavam publicados...

    ResponderEliminar
  18. Olá Vieira,
    Bravissimo poema.
    Belas palavras
    Beijos,
    Cris

    ResponderEliminar
  19. Maravilhoso!


    O vento brando nos mastros vigorosos


    Reflexivo e belo!

    Beijos Mirse

    Se for hoje seu aniversário,

    PARABÉNS, GRANDE POETA!!!!!

    Bem Aventurados os POETAS como você, que usam a palavra como benção!

    Beijos

    Mirse

    ResponderEliminar
  20. Belíssimo querido Vieira!
    Beijo na alma...

    ResponderEliminar
  21. MUI BELO...ADOREI O INTERCALAR...A SOBREPOSIÇÃO DE IMAGENS POÉTICAS...FICOU PERFEITO

    BEIJOS

    BOM FIM DE SEMANA

    ResponderEliminar
  22. .

    . ! bel.íssimo . do verbar bordado a prata de quem sabe assim ser o ventre fértil da palavra .

    . um bom fim de semana .

    .

    . um abraço .

    .

    . paulo .

    .

    ResponderEliminar
  23. Que coisa linda!

    A imagem é uma beleza.

    O poema é tão suave e tocante...

    Emocionante.:)

    Sem exageros: Adorei.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  24. Caro amigo,

    Passei aqui de novo para te ler.

    Gostei do poema.

    Abraço

    ResponderEliminar
  25. OLÁ AMIGO

    É o primeiro 1º de Maio que tenho em casa um "Desempregado" desde 31 de Julho de 2009...
    Não há razões para festejar seja o que for!!!

    Acabei de fazer um post sobre o "Dia da Mãe" mas, nada de recordações antigas, pois estou a ser seguida por um psicólogo que me tem ajudado a "cortar" com o meu passado, pois era só sofrimento sempre que "ia ao passado buscar lembranças" e, como perdi a m/Mãe muito cedo, evito voltar a falar no assunto;
    a sua memória está muito bem guardada no meu coração, mas falemos de outras coisas...

    O meu peito é um autêntico mar de emoções e já apanhei alguns sustos, devo fugir a situações de risco.

    Venha buscar um presente que, com todo o meu amor lhe ofereço neste dia especial.

    Beijos com carinho.

    ResponderEliminar
  26. Parabéns Vieira,
    Em algum blog que nao me lembro agora, vi que fazes aniversário dia 02 , portando amanhã. Chego logo adiantada e te felicito pela data querida.
    Parabéns, poeta.
    muitos abraços

    ResponderEliminar
  27. Amigo poeta,

    muito belo este seu poema....o mar sempre tão inspirador e tão bel.

    abraço

    ResponderEliminar
  28. Belas as imagens que seu texto nos remete. Mágico o poema, não? Abraço amigo Vieira Calado e continuemos a blogar.

    Jefhcardoso

    ResponderEliminar
  29. Imagens fortes e de grande beleza poética as que nos apresenta, amigo poeta, neste hino à faina dos pescadores!
    Aproveito para lhe deixar sinceros parabéns e votos do maior êxito com suas publicações.
    Abraço e óptimo dia 2 de Maio

    ResponderEliminar
  30. Li algures que hoje é dia de aniversário, então muitos parabéns.
    Bjs

    ResponderEliminar
  31. componentes belos na inspiração poética:o mar, o barco e o vento ..mas o rastro deixado pelas escamas das sardinhas, no ventre do barco mostrou que a nudez provocada resultou como "vingança"
    a beleza prateada.Perfeito!

    ResponderEliminar
  32. Meu querido Poeta
    Lindo poema, como sempre.

    Beijinhos
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  33. Admiro como você escreve tão simples e tão belo, amigo poeta!
    Trago-lhe também,beijo e abraço de parabéns pelo dia de seu aniversário!
    Muito linda essa sua idade, amigo poeta!
    Tenha dia feliz

    ResponderEliminar
  34. Poema simplesmente MARAVILHOSO!

    Mas hoje outra poesia se celebra aqui: o seu aniversário.

    Muitos parabéns, felicidades mil.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  35. Olá, Vieira, muito obrigado pela presença em meu blog. Somos colegas, sim, no ensino das línguas portuguesa e inglesa, e também na poesia. E no amor pela natureza, pela cultura,onde quer que ela exista, pela astronomia.
    Muito sugestivo este poema, 'O sortilégio da sardinha', uma suave descrição, imagem prateada de memória.
    Grande abraço.

    ResponderEliminar
  36. Olá, Vieira, muito obrigado pela presença em meu blog. Somos colegas também em poesia, no amor pela natureza, pela cultura, pela astronomia.
    Muito sugestivo seu poema, 'O sortilégio da sardinha', suave imagem prateada da memória.
    Grande abraço, meu amigo.

    ResponderEliminar
  37. Feliz Aniversário, amiguinho!!!
    Muito êxito em toda sua vida!
    Beijinhos
    Ceiça

    ResponderEliminar
  38. no ventre duma canoa
    existem segredos
    que so o mar sabe
    e
    o
    Poeta!

    belo poema!

    beij

    ResponderEliminar
  39. Brilhante, amigo Calado, brilhante!
    Hoje, dia dedicado à mulher, aquela "no ventre duma canoa", como o todo, claro, é, «simplesmente», uma loucura de tanto conteúdo que a própria estrofe contém. Vou encantado com tão lindo, suave e preenchido poema.
    Parabéns, amigo Calado, parabéns!

    ResponderEliminar
  40. Vim te deixar o meu beijo de boa noite.
    Belo poema.
    Um beijo grannnnnde.

    ResponderEliminar
  41. lindo. e deu-me vontade de estar em frente ao mar numa noite movimentada

    Beijos
    Paula

    ResponderEliminar
  42. Até me chegou aqui o cheiro a maresia!

    Abraço

    ResponderEliminar
  43. ahhh...um poema comestível, e saboroso.

    ;)

    ResponderEliminar
  44. Belo, amigo... como sempre, aliás! :) Meu abraço, boa semana.

    ResponderEliminar
  45. Olá, amigo Calado!
    Voltei, como quase sempre faço, para reler este "SORTILÉGIO DA SARDINHA" que muito adorei.
    Entretanto, como em um comentário anterior me referi ao dia da mulher quando, para ser bem dito, deveria ter dito dia da mãe, aqui fica a correção. Mas, (tal) como a "canoa", todas as mulheres têm "ventre", o que, para bem da humanidade, todos tivemos uma MÃE.
    Abraços, amigo Calado, mas adoro passar por aqui e, nem sempre, me contenho.
    Tudo de bom.
    David Santos

    ResponderEliminar
  46. que bela sardinha(da)!!!
    e acaba nas brasas...
    lindo poema, meu amigo, de escamas prateadas!
    beijinhos

    ResponderEliminar
  47. Caro amigo, belo poema...Espectacular....
    Um abraço

    ResponderEliminar
  48. belo, mágico este poema na sua imagética lírica. parabéns.

    abraço.

    ResponderEliminar
  49. Grande Vieira,


    Muito bom!


    Abração,
    Adriano Nunes.

    ResponderEliminar
  50. Lindo, muito pictórico. Gostei muito.

    ResponderEliminar