,

,

terça-feira, 1 de setembro de 2009

AS CORES DO POEMA

Postais #2

Para melhor ler o poema, clique na imagem

Melancolia

61 comentários:

  1. Olá Vieira,
    Ficou muito bonito, imagem e poema juntos.
    E o poema dos bons!
    Um abraço,
    Dalinha

    ResponderEliminar
  2. " Tudo é princípio
    sem fim
    na melancolia das formas
    que rompem o ar..."

    Muito bonito! Gostei

    ResponderEliminar
  3. Velho nada... Velhos sao os trapos e mesmo que o fosse, também tinha direito a chorar!
    O pior nao sao as lagrimas exteriores, são o que as causa e as lágrimas que se choram por dentro... e ninguém!

    Um beijinho e boa semana :)
    Obrigada pelo comentário

    ResponderEliminar
  4. A melancolia dói, é lâmina, é relâmpago.
    Também por isso caminhamos em direcção "às estrelas"

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Voce me agradecendo até fico encabulada! eu que devo agradecimentos, por ser esse poeta tao generoso e simples.E , ainda um ótimo professor.
    Esse proedimento de linkar é o meu maior bloqueio por aqui, sempre aprendo e depois nao sei mais,Agora ,pretendo exercitar com bastante frequencia,( reconheço que é o mais ocrreto e se nao o faço as vezes é pela dificiencia mesmo no manejo) Muito obrigada, amigo.
    Tornei-me sua fã de carteirinha e ando a procura de suas poesias, sempre.
    " ... melancolia das formas que rompem o ar , perene e irrepetível." Lindo!
    Um lindo dia.

    ResponderEliminar
  6. Olá caro amigo Vieira!

    Era bom que tudo nada tivesse fim...o ideal seriam aqueles momentos felizes fossem eternos.

    Nada como sonhar em volta das palavras...

    Olha : ficarei então a aguardar por palavras lindas tuas para a participação lá na Aldeia ( não te esqueças de enviar até dia 8 de Setembro).

    Um doce Setembro para ti!

    Abraço, Susana

    ResponderEliminar
  7. Vieira

    Melancolia... eterna e serena.

    O tom só pode ser pastel.

    Poesia tocante.

    Bjos

    ResponderEliminar
  8. Gostei muito!
    beijinhos e boa semana

    ResponderEliminar
  9. Imagem e palavras, em perfeita sintonia... princípio que se prolonga...

    Beijinho para si, amigo *

    ResponderEliminar
  10. Olá Vieira Calado,

    A poesia que faz sentir
    o próprio pensar.
    Desmedida emoção
    Dando a cor que
    a palavra tem
    nesse momento.

    abraços,
    Selena

    ResponderEliminar
  11. Melancolia das formas cortantes que as palavras ilustram, no caminho certo da poesia...
    Abraço
    Chris

    ResponderEliminar
  12. Apontar o chão e o acordar para a viagem a reta das estrelas.
    É lindo isso...de doer.
    Abraço!

    ResponderEliminar
  13. Que bom ter-me redescoberto nesta partilha de poesias!

    desbravo as pedras pesadas e encontro pequenas maravilhas neste belo mundo!!abraco!

    ResponderEliminar
  14. Melancolia...´"Tudo é princípio sem fim" ...é verdade, quando a melancolia nos agarra, os dias não têm fim.

    Um abraço, caro amigo.

    ResponderEliminar
  15. Olá Vieira Calado, as lâminas relâmpagos que apontam o chão, são o princípio e o fim, nesse veloz zás trás de nossas vidas,estrelas moribundas...
    Belos versos
    João Costa Filho

    ResponderEliminar
  16. A minha melancolia conduz-me à nostalgia.

    ResponderEliminar
  17. O senhor parece um bocadinho triste. Deixe-se disso que tristezas não pagam dívidas, não é?

    ResponderEliminar
  18. Muito bonito este poema! No poema põe-se o que vai na alma e o que nos vai cá dentro tem uma variedade de cores que depende do estado dessa alma. O teu está com um verde lindo..; boa a cor..; se hoje escrevesse um..., talvez tivesse uma corzinha pálida..; amanhã..., será com certeza outra cor...; quem sabe.., um vermelho bem garrido???Bem..., primeiro vou tentar escrever o poema... Um beijinho e parabéns

    Emília

    ResponderEliminar
  19. a melancolia na recta das estrelas, num princípio sem fim, até um dia, o que há-de chegar...
    beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Tudo tem principio... mas nunca fim!
    Mesmo quando partimos para outra dimensão....Existimos!

    Como sempre, contínua o meu poeta de eleição a maravilhar-me.

    Beijos.

    Maria

    ResponderEliminar
  21. Oi Vieira,


    Bela composição.
    Tudo é princípio sem fim.

    Com carinho,

    Cris

    ResponderEliminar
  22. Mais um belo e inspirado postal ilustrado.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  23. Mencolia, nostalgia, poesia e os versos caindo como folhas no meu coração. Um bj Graça

    ResponderEliminar
  24. Olá Poeta Vieira Calado,

    Lindo este teu poema.

    Bjinhos

    Céci

    ResponderEliminar
  25. Tudo é princípio sem fim, quanta verdade em tão poucas palavras.
    Tudo começa do zero, mas jamais termina.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  26. É a melancolia mais linda q já pude apreciar.

    bjos (muitos) prá vc!

    ResponderEliminar
  27. http://grifonia.blogspot.com/2009/09/premio-literatura-e-arte.html
    Tem um prémio no meu blog

    Gostei muito do poema...

    Gosto também da evolução do poema, com um inicio suave, desenvolvimento forte e termina suavemente... :P Já escrevi á trovoada... http://grifonia.blogspot.com/2008/12/trevoada-de-sentimentos.html

    ResponderEliminar
  28. A "recta das estrelas"...
    procuro-as. em cada poema que escrevo e nos que, não escrevendo, me lêem (como nos disse, sabiamente Quintana ...).
    O "despertar rumo à serenidade..." a busca eterna.

    Estimado poeta, tinha perdido o fio que me havia um dia trazido a esta casa...
    Bendito "google"!

    Vou guardar o "fio de ariana".

    Saudações com admiração e estima
    *___bonecadetrapos___*

    ResponderEliminar
  29. Oi, mestre, vim desejar um fim de semana "irrepetível".
    Estou fera nos links, rsrs.obrigada.

    ResponderEliminar
  30. Tens toda razão,o traço das estrelas é único e o que fica são as retas na imaginação onde se aconchega a melancolia
    bom te ler!

    ResponderEliminar
  31. Magnífico, é o só o que posso dizer. Um dos melhores trabalhos que já li este ano, parabéns.

    ResponderEliminar
  32. A serena melancolia das palavras.
    Belo poema!
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  33. Participe do 1° concurso de poesia do Dias a Mais... Informações no blog.
    http://marcelareinhardt.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  34. Oi primo, como sempre nos brindando com verdades em forma de poesias.
    A melancolia é madrasta e quando pega de jeito parece interminável mas, o bom é até as coisas ruins passam, não é mesmo?

    Querido, tenha um final de semana abençoado.

    Bjsss no coração

    ResponderEliminar
  35. Belo poema!

    Bom fim de semana.
    Beijos,

    AA

    ResponderEliminar
  36. Os meus cumprimentos pela feliz conjugação de imagem e palavras que acabam por nos encaminhar para uma recta de estrelas...

    ResponderEliminar
  37. ENTÃO O CAMINHO DAS ESTRELAS É MUITO INTERESSANTE...SAINT EXUPÉRY SABIA QUANDO ESCREVEU O PRINCIPEZINHO ...POR ISSO O MENINO VOLTOU PARA LÁ...ONDE EXISTE UMA ROSA...UMA ROSA INESQUECÍVEL...

    BEIJINHO E BOM DOMINGO

    ResponderEliminar
  38. Se ao ar pertencem, se calhar nem principio têm! Gostei.

    ResponderEliminar
  39. Querido amigo:
    O seu poema é belíssimo tanto na forma como no conteúdo, sem dúvida; mas quero acreditar que as estrelas dão cambalhotas no ar e riem (pura imaginação), embora o poeta entenda muito de estrelas e saiba muito mais do que eu que do seu curso e percurso.
    Parabéns! Toda vez que aqui venho, saio simplesmente... encantada!
    Beijos e beijos,
    Renata
    PS: Se tiver tempo, dê um "pulo" em nosso Blog de Poesia em Língua Portuguesa. Vou mandar-lhe um mail!
    Boa noite!

    ResponderEliminar
  40. Gosto de poesia.
    Gosto do poema.
    Gosto da recta das estrelas.
    Gosto da aguarela.
    Um beijo,e agradeço sempre as suas visitas ao meu cantinho.

    ResponderEliminar
  41. Tenha um bom final de seman, querido Vieira.
    Beleza nas flores, e em todos os lugares, bastam bons olhos...rsrsrsr
    Bjs.

    ResponderEliminar
  42. na melancolia das formas

    o rumo sereníssimo

    que alimenta os olhos

    e é da essência respirável, a melodia das cores

    _______

    um beijo

    ResponderEliminar
  43. Meu amigo!

    Cor e poesia em bela composição.

    Há melancolia pelos ares.

    Beijo

    ResponderEliminar
  44. Melancolia agrada em cheio os em campo de visão, os dispostos a escrever arte.

    E se há um estado bom a pensar que este o seja.

    Abs meu poeta,








    Novo dogMa:
    acaBou II...


    dogMas...
    dos atos, fatos e mitos...

    http://do-gmas.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  45. olá
    vim espreitar as palavras e os astros ...
    é sempre bem vindo pelo meu blog ...
    ;)

    ResponderEliminar
  46. Lindas tuas poesias. melancolia combina com olhar estrelas e sonhar.
    adorei esta forma da postagem na imagem. perfeita.
    parabéns.
    Um bom final de domingo e uma semana de sucessos prá ti.
    Obrigada pela visita em meu blog.
    Cleo

    ResponderEliminar
  47. Gostei desta postagem
    As cores estão em harmonia com
    os versos.

    Boa semana !

    Beijos

    ResponderEliminar
  48. Meu caro poeta, as formas dessa aquarela deram-me a impressão de
    haver caído uma chuva estrelas,
    despertando o poeta para esse lindo
    poema!
    Parabéns! E que uma constelação de
    estrelas continuem alimentando tua
    poesia
    Bom domingo!

    ResponderEliminar
  49. Maravilhosa conjugação entre a imagem e o poema!
    bjs

    ResponderEliminar
  50. Adorei a suavidade da poesia e das cores.

    ResponderEliminar
  51. Lindo este postal. O poema e as cores foram o principio sem fim do meu encanto.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  52. Lindoooooo ...

    Adorei a poesia e as suas cores ...

    Boa semana

    ResponderEliminar
  53. Poeta,
    Perante a beleza das palavras, sobre aguarela, em verde mar escritas, rendo-me, prestando-lhe a minha homenagem.
    Muito lindo este quadro.
    Um bj.

    ResponderEliminar
  54. Querido Amigo Vieira Calado,

    Vim encontrá-lo bem longe do seu Algarve. Ambos admiramos a nossa amiga Vanuza, grande mulher!
    Apreciei muito este seu poema e a linda forma como foi postado. Um quadro muito belo, e uma grande vontade de lho "roubar" se não tivesse nele o seu belo poema.

    Parabéns
    Mara

    ResponderEliminar
  55. Caro amigo Vieira Calado

    Gostei das palavras, gostei da apresentação, gostei do desenho, gostei das cores, gostei particularmente do verde, claro, gostei tanto que esta tua "Melancolia" provocou-me
    ALEGRIA !

    Beijinhos da

    Verdinha

    ResponderEliminar
  56. Oi, caríssimo,

    Muito, muito obrigada pela sua simpatia. Mais uma vez, adorei o poema MELANCOLIA e adorei o quadro a que também se poderia dar o título de MELANCOLIA ou TRANQUILIDADE. Pintar e fazer poesia ou prosa é o meodo de vida-

    Parabéns

    Mara

    ResponderEliminar