,

,

cinepoema longo

clicar youtube para écran inteiro

domingo, 5 de junho de 2011

O TEU NOME


.
O teu nome, Helena, lembra-me os gregos
vestindo túnicas de alva luz, o interior das palavras
indivisíveis, que traziam a cor da púrpura
à claridade dos olhos, à memória duma coluna
lisa, donde emana um sopro de harmonias.
.
O teu nome, Helena, lembra-me o mar
que desenhou meus ossos mediterrânicos
com ânforas de barro e deuses mitológicos
do Egeu, e musgo já antigo sobre o mármore
das esbeltas praças de Atenas e de Creta.
.
O teu nome, Helena, corre sobre o vento
que descerrou os últimos bocejos da luz,
num sereno cântico vindo da terra,
descido dos céus exactos, distantes
do Olimpo, intangíveis às cores da memória
dos que viveram o teu tempo breve.