,

,

cinepoema longo

clicar youtube para écran inteiro

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

ALGARVE ONTEM

.

....Gente humilde habitou séculos estes vales,

....na condição imponderável da angústia

....pelo fruto incerto da terra, pela sedução

....de apenas ver crescer o trigo, as chuvas

....do inverno anunciador da seara renovada.

.

....Fazia-o em sua inocência agrária, medieval,

....trespassada por voláteis alegrias da luz

....a imaginar os crepúsculos esbeltos

....duma manhã irreprimível de harmonias.

.

....E pouco entendia a náusea da afronta

....em que vivia: o pão exíguo, a obediência

....sem retorno ou gratidão, apenas uma enxada

....com que cavar a própria vida, a charneca

....onde semeava a ruína de seus sonhos.

.
.....em "Algarve Ontem", a publicar