,

,

cinepoema longo

clicar youtube para écran inteiro

sábado, 20 de junho de 2009

MEU CÉREBRO

-

Meu cérebro move-se a dois tempos:

o tempo raso das esperas,

das esferas paradas sobre um vidro

-

e o tempo dos éteres, dos vapores

que dão um frenesim à vida

-

uma esfera lisa

vítrea

que enrola no meu ser

os mil tempos da face duma roda.


em ARABESCOS, colecção Litoral, 2008, esg